Consulta Aqui | As malformações uterinas e os riscos para quem quer engravidar.

As malformações uterinas e os riscos para quem quer engravidar.

As malformações uterinas e os riscos para quem quer engravidar.

Ao planejar uma gravidez, é importante que a mulher adote uma série de cuidados e providências para que se tenha uma gestação tranquila. Primeiramente, deve-se procurar um ginecologista, o qual solicitará os exames necessários para garantir a saúde da mulher e do bebê. “Com estes exames, a paciente pode ser diagnosticada com alguma malformação uterina. Algumas apresentam quadro assintomático e são percebidas em exames de rotina ginecológica ou mesmo no pré-natal”, explica o Dr. Fábio Broner, ginecologista do Centro Médico Consulta Aqui.

Dentre essas deficiências, estão os úteros bicorno e o septado. “Eles são subtipos de malformações geniturinárias congênitas. O útero bicorno é uma malformação, relativamente comum, que ocorre com a ausência de fusão do fundo uterino, resultando em dois hemiúteros, com apenas um colo e uma vagina. Já o útero septado é causado por falha na reabsorção, levando a uma persistência parcial ou total do septo longitudinal na cavidade uterina”, diz o médico.

Abortamento de repetição, parto prematuro, redução de fertilidade e má apresentação fetal são algumas das consequências dessas anomalias. Em alguns casos, também podem ocorrer ciclos irregulares na menstruação e aumento de dor nesse período. O diagnóstico é feito através de exames de imagem como ultrassom, ressonância magnética e histerossalpingografia.

Geralmente, mulheres com útero bicorno ou septado, que não apresentem sinais ou sintomas, não necessitam tratamento. No entanto, caso ocorra desconforto ou a mulher não consiga engravidar devido a essas condições, pode ser realizada uma intervenção cirúrgica chamada histeroscopia.

É importante ressaltar que a diferenciação radiológica entre essas duas disfunções pode ser difícil, porém, é significativo porque o útero septado pode ser tratado com ressecção histeroscópica do septo. O ângulo dos cornos maior que 105° sugere útero bicorno, enquanto o ângulo inferior que 75° indicam útero septado.

“As mulheres com suspeita de útero septado ou bicorno, devem procurar o médico ginecologista, pois, só esse poderá diagnosticar e avaliar a situação de forma correta. Já para as gestantes, o procedimento é iniciar imediatamente o pré-natal de alto risco e, durante este período, ser criterioso na avaliação do desenvolvimento fetal e planejamento de parto adequado”, adverte o médico do Consulta Aqui.

Fonte: MCAtrês