Consulta Aqui | Fique atento à puberdade precoce!

Fique atento à puberdade precoce!

Fique atento à puberdade precoce!

Puberdade é o nome dado à fase de transição entre a infância e a idade adulta. Acontece, normalmente, em meninas entre os 08 e 13 anos de idade e em meninos entre 09 e 14 anos. Quando acontece antes desse período, é chamado de puberdade precoce. “Fatores genéticos e ambientais também podem contribuir para os casos de puberdade precoce. Por exemplo, se os pais tiveram esse distúrbio, os filhos têm maior risco de entrar na puberdade antes do tempo. Entre os fatores ambientais estão a obesidade infantil, contato com pomadas ou loções contendo hormônios sexuais e consumo de alimentos contaminados com agrotóxicos”, explica a Dra. Natália Morales de Camargo, endocrinologista do Consulta Aqui.

Os sinais da puberdade precoce nas meninas são o surgimento das seguintes manifestações antes dos oito anos de idade:

• Aparecimento do broto mamário
• Desenvolvimento de pelos pubianos
• Nascimento de pelos em regiões do corpo que não os continham
• Pelos das pernas mais grossos
• Crescimento acelerado
• Acnes
• Mudança da composição corporal (cintura mais fina e maior acúmulo de gordura no quadril)
• Mudança de comportamento
• Menarca (primeira menstruação)

Já nos meninos, os sinais são mais difíceis de notar, porém, deve-se ficar atento nas seguintes circunstâncias antes dos nove anos:

• Aumento do tamanho e diâmetro do pênis
• Desenvolvimento de pelos pubianos
• Nascimento de pelos em regiões do corpo que não os continham, inclusive no rosto
• Pelos das pernas mais grossos
• Mudança de comportamento
• Crescimento acelerado
• Aumento do volume do testículo
• Mudança da voz
• Acnes
• Alteração da composição corporal, (ombros e tronco mais largos)
• Aparecimento do pomo de adão
• Ereção

“Ao constatar uma ou mais dessas manifestações, os pais ou responsáveis pela criança devem procurar, de imediato, auxílio médico especializado”, atenta a endocrinologista.

O diagnóstico é obtido através de avaliações clínicas e exames como dosagem hormonal, radiografia de punho, ressonância magnética e ultrassom pélvico e abdominal.

Ocasionalmente, os métodos de tratamento dependem da causa da puberdade precoce, ou seja, ela pode estar relacionada a outra doença. Contudo, na maioria dos casos não há um fator específico. São utilizados medicamentos com hormônios e o acompanhamento de um pediatra e/ou endocrinologista é imprescindível.

Também deve-se levar em conta o impacto emocional nas crianças com puberdade precoce. “Elas se sentem deslocadas e diferenciadas das demais por suas “formas”, estatura, aparência, voz e demais sinais inerentes à doença, levando-as, muitas vezes, ao isolamento e, nos casos mais graves, a sofrerem bullying”, alerta a Dra. Morales.

Fonte: MCAtrês