Consulta Aqui | Quando a artroscopia ou a artroplastia de quadril são necessárias?

Quando a artroscopia ou a artroplastia de quadril são necessárias?

Quando a artroscopia ou a artroplastia de quadril são necessárias?

A artroscopia é um procedimento cirúrgico, minimamente invasivo, onde uma câmera e instrumentais cirúrgicos são introduzidos numa articulação por pequenos portais (incisões). Essa técnica vem sendo usada, com bons resultados e segurança, para o tratamento de diversas patologias no quadril.

As principais indicações desse tipo de cirurgia são a síndrome do impacto femoroacetabular e suas consequências, como lesão labral e condral, instabilidade do quadril, sinovite, síndrome do ressalto do quadril, ruptura do abdutor entre outras menos frequentes. “Essa técnica tem bons resultados e baixos riscos pós-operatórios. A alta hospitalar é precoce, geralmente no mesmo dia ou no dia seguinte ao procedimento. O movimento do quadril é liberado assim que a anestesia acaba, evitando apenas movimentos de grande amplitude”, explica o Dr. Rodrigo Vetorazzi, ortopedista do Consulta Aqui.

Por duas a três semanas há a necessidade do uso de muletas e a recuperação completa se dá em torno de três a quatro meses. A cirurgia é realizada com o paciente em mesa de tração para abertura do espaço articular e introdução dos equipamentos. O principal risco é a parestesia (formigamento) no membro inferior devido a tração necessária e aumento da instabilidade do quadril.

Já a artroplastia do quadril é a substituição cirúrgica da articulação por uma prótese. É uma cirurgia de maior porte e de caráter definitivo, recomendada, geralmente em idosos, para artrose avançada do quadril, osteonecrose extensa da cabeça femoral e fraturas do colo do fêmur que não são passíveis de fixação com placas e parafusos. “Apesar de ser um procedimento de maior dimensão, tem o objetivo de melhorar a dor e a amplitude do movimento articular, o que ocorre, na maioria dos casos, imediatamente após ao procedimento”, comenta o médico.

“Com a evolução dos materiais cirúrgicos, principalmente das superfícies de contato das próteses e de técnicas cirúrgicas menos invasivas, a durabilidade da prótese de quadril vem aumentando exponencialmente, podendo chegar a mais de 20 ou 30 anos, dependendo da demanda do paciente”, finaliza o Dr. Vetorazzi.

Fonte: MCAtrês