Consulta Aqui | Quais são as causas, os sintomas e quando há a necessidade cirúrgica da hérnia de hiato?

Quais são as causas, os sintomas e quando há a necessidade cirúrgica da hérnia de hiato?

Quais são as causas, os sintomas e quando há a necessidade cirúrgica da hérnia de hiato?

A hérnia de hiato é uma falha nos pilares diafragmáticos – que se situam na transição entre o tórax e o abdômen – que pode permitir a passagem de órgãos abdominais como o estômago, por exemplo, para dentro do tórax. Diversos são os fatores que podem causar a doença, sendo os mais comuns a hereditariedade e o enfraquecimento das fibras no decorrer da idade. “Devido ao aumento da pressão dentro do abdômen, a obesidade também pode facilitar o seu desenvolvimento” adverte o Dr. Rafael Cauê Katayama, gastroenterologista do Consulta Aqui.

Os sintomas da hérnia de hiato dependerão do conteúdo ou órgão herniado. Normalmente são dores abdominais e torácicas, associadas à sensação de empachamento após a alimentação. Refluxo, azia e regurgitação também são frequentes. “O tratamento é cirúrgico, porém, só deve ser realizado quando associado a sintomas de refluxo ou de encarceramento como dor e vômitos. O tamanho e característica do conteúdo herniado também são importantes na definição da conduta e, portanto, um especialista deverá ser sempre consultado”, explica o Dr. Katayama.

É comum em prontos atendimentos, pacientes confundirem a dor da hérnia de hiato com a dor da angina e, consequentemente, achar que estão enfartando. Nesses casos, somente um médico poderá afirmar de forma precisa qual a situação que se apresenta. Os exames para diagnóstico são a Endoscopia Digestiva Alta o Raio X Contrastado de esôfago e estômago e, quando necessário, a Tomografia.

“Evitar alimentos gordurosos e/ou muito condimentados, não beber álcool nem bebidas gaseificadas e não fumar são algumas recomendações que podem amenizar os desagradáveis sintomas da hérnia de hiato, contudo, aos primeiros sinais o paciente deve procurar a ajuda de um gastroenterologista”, finaliza o médico.

Fonte: MCAtrês