A pele é muito mais do que uma aparência.

A pele é muito mais do que uma aparência.

Câncer de pele, psoríase, disidrose, melasma, dermatite seborreica, rosácea e micoses, são algumas de várias doenças que acometem a pele.

Apesar de a maioria das pessoas se preocuparem com rugas, manchas ou algo ligado à estética, a pele pode ter inúmeras doenças, algumas, se não cuidadas, fatais.

Abaixo uma entrevista com a Dra. Roberta, dermatologista do Consulta Aqui:

1 – O que é câncer de pele?

R: Câncer de pele é provocado pelo crescimento anormal e desordenado das células que compõe a pele.  Pode ser divididos em dois grupos: melanoma (tipo de câncer de pele mais agressivo, possui baixa incidência e alta mortalidade, comparado aos outros tipos de câncer de pele) e não melanoma (tipo de câncer de pele mais comum, possuem grande incidência e baixa letalidade).

Obs: Melanoma é um tumor maligno que surge de melanócitos. Embora a maioria dos melanomas seja de cor marrom-escura, alguns variam entre a cor da pele até o rosa-avermelhado.

2 – O que causa o câncer de pele? Quem tem maior predisposição a ter câncer de pele?

R: Constituem a população de maior risco para desenvolver a doença:

·       Pessoas com história familiar da doença;

·       Pessoas que se expõe ao sol e a agentes químicos excessivamente;

·       Pessoas com  pele clara e que se queimam com facilidade quando se expõem ao sol (foto tipo I e II), apresentam um maior risco de desenvolver a doença, que também pode manifestar-se em indivíduos negros ou de fototipos mais altos, ainda que mais raramente.

Obs: A hereditariedade desempenha um papel importante no desenvolvimento do melanoma. Por isso, familiares de pacientes diagnosticados com a doença devem se submeter a exames preventivos regularmente. O risco aumenta quando há casos registrados em familiares de primeiro grau.

3 – Quais são os sinais e sintomas do câncer de pele?

R: O câncer de pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Sendo assim, somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia, podem diagnosticar o câncer de pele. Importante estar sempre atento aos seguintes sintomas:

·       Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;

·       Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;

·       Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

4 – Como se prevenir do câncer de pele?

Faça um autoexame de pele regularmente e observe se há alguma mancha, lesão, ferida, sinal ou uma pinta que apresente alguma modificação.

Evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV (principalmente entre 10 e 16 horas – horário de verão), são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos.

Na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta.

Usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Reaplicar o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre ou em caso de suor excessivo. Ao utilizar o produto no dia a dia, aplicar uma boa quantidade pela manhã e reaplicar antes de sair para o almoço.

Consultar um especialista para um exame completo da pele com regularidade.

7 – Além do câncer, quais são as principais doenças da pele?

R: Psoríase, disidrose, melasma, dermatite seborreica, rosácea, alopecias (areata e androgenética), vitiligo, micoses, entre outras.

8 – Que hábitos devemos adotar para preveni-las?

R: Ir regularmente ao dermatologista!

Grande parte das doenças de pele não são transmissíveis, sendo assim o contato com uma pessoa portadora da doença não faz com que uma pessoa saudável a contraia. Como exemplos de doenças comuns e não transmissíveis, temos a Psoríase e o Vitiligo.

No caso das doenças de pele transmissíveis, o contagio ocorre principalmente pelo contato direto, seja com as lesões ou com roupas, brinquedos e outros objetos usados por alguém infectado. Em algumas doenças o contágio também pode ocorrer através de relações sexuais desprotegidas e transmissão vertical (transmissão de uma infecção ou doença a partir da mãe para o seu feto no útero ou recém-nascido durante o parto).

10 – As doenças de pele podem ser virais? Quais são essas doenças e como evitá-las?

R: Sim, existem diversas doenças de pele causadas por vírus. Na grande maioria das vezes a transmissão ocorre por contato pessoal (por exemplo, relação sexual, gotículas de saliva, contato direto com a lesão, transmissão vertical).

Alguns exemplos de doenças virais que acometem pele:

Verrugas (plantar, vulgar e plana), condiloma acuminado, molusco contagioso, catapora, herpes simples, herpes zoster, pitiríase rósea, entre outras.